O processo de cicatrização é natural ao organismo humano e ocorre em resposta a lesões teciduais e subcutâneas, causadas por acidentes, cirurgias ou doenças.

Quando a regeneração tecidual não ocorre da forma correta, pode provocar queloide ou cicatrizes hipertróficas.

As cicatrizes hipertróficas se caracterizam pela elevação do tecido regenerado, mas, não ultrapassa a área da cicatriz original. O queloide ocorre pelo crescimento exagerado dos tecidos, ultrapassando os limites da cicatriz original. É irregular, pigmentado, duro, e pode causar coceira e ardor, além de afetar a estética do local.

Atualmente existem métodos específicos para amenizar as deformidades das cicatrizes, que podem ser realizados de acordo com o tipo, grau, tamanho e localização da cicatriz, como dermoabrasão, terapias a laser, corticoides, uso de placas de silicone e até radioterapia (betaterapia).

Em alguns casos é recomendado a cirurgia reparadora, que amenizar a cicatriz, diminuindo seu tamanho, uniformizando a textura e tom do local, melhorando o aspecto estético da região.

Se você que gostaria de ter ajuda com esse problema, clique aqui e agende uma consulta com o Dr. Rodrigo Fuzaro. (Esse canal é meramente informativo e conforme a legislação vigente é proibida a informação de valores de procedimentos sem uma consulta médica prévia).